Os maus hábitos podem ser encontrados em todas as áreas de nossa vida. Podemos ter maus hábitos alimentares, no trânsito, no trabalho, de comportamento e assim por diante.

Em relação às finanças, também podemos ter hábitos muito ruins, que comprometem mesmo nosso sucesso e nosso dinheiro. Essa falta de organização é que leva as pessoas a acumularem muitas dívidas e a não conseguir saldá-las, tendo que viver escondidas ou proibidas de comprar no comércio.

Mas bastaria que você mudasse alguns hábitos para fugir da descrição acima. Organize suas finanças e viva em paz, sem apreensões, nem outros distúrbios emocionais por causa do mau controle do dinheiro. Quer saber mais? A seguir, damos algumas dicas para evitar maus hábitos na vida financeira. Confira!

Não compre por impulso

Comprar por impulso é um dos piores hábitos financeiros da sociedade moderna. É realmente difícil de controlar, mas é fundamental. O consumismo triunfa justamente porque temos dificuldades de controlar nossos desejos de compra — e compramos, mesmo sem precisar, mesmo que aquela compra não vá proporcionar nenhum efeito positivo em nossa vida.

Trata-se de gastar por gastar.

Ninguém prospera na vida gastando à toa. É preciso pensar antes de comprar, mesmo que a “tentação” seja grande, o produto, muito atraente, e o preço e as formas de pagamento, vantajosos. Por exemplo, se você só vai precisar daquele produto daqui a um ano ou alguns meses, não se precipite. Provavelmente, aparecerão novas ofertas. O comércio, muito disputado, vive oferecendo novas promoções.

Não atrase pagamentos

Outro mau hábito da vida financeira é atrasar o pagamento das contas. Atrasos geram multas e juros. Assim, as contas acabam ficando mais altas e prejudicam seu orçamento.

A verdade é que não pagar as contas em dia pode se tornar um vício tão perigoso quanto o de fumar ou beber. Muitas pessoas, confiantes de que não serão presos por suas dívidas, abusam da flexibilidade da lei e ficam devendo em todos os lugares ou só pagam com atraso.

A pessoa que se acostuma a pagar contas somente com atraso tende a não pagar mais nada, a ficar insolvente, porque deverá arcar sempre com juros e multas que são, muitas vezes, altos demais. O risco de ficar sem luz, água ou telefone existe, já que representam contas recorrentes. Há pessoas, inclusive, que só resolvem pagar uma conta quando a empresa responsável corta o fornecimento do serviço.

Não gaste mais do que recebe

Sábio é o provérbio que diz: “O homem deve viver conforme o que ganha”. Se ganha um salário mínimo, deve ajustar suas despesas a ele. Se ganha R$ 5 mil, deve adaptar-se a esse salário (não importa o luxo dos que vivem com um salário de R$ 25 mil ou R$ 50 mil). Se não tem renda fixa, seus cuidados ainda devem ser maiores, pois poderá ganhar muito em um mês e muito pouco no outro.

Não se ajustar aos seus ganhos e gastar mais do que recebe também é um mau hábito financeiro muito comum entre os brasileiros. Muitos consumidores desejam ter o mesmo padrão de vida que outras pessoas e não hesitam em fazer compras absurdas para alcançar seus objetivos.

Há também alguns que gastam mais do que recebem porque realmente não conseguem administrar bem seus ganhos. Quando aprendemos o real valor do dinheiro, nossa vida financeira muda e conseguimos ajustar nossas despesas à nossa receita.

Não se engane: o cheque especial não é parte de sua renda

Infelizmente, muitas pessoas acham que o cheque especial ou alguns valores adicionais, que ficam disponíveis na conta-corrente, fazem parte de sua renda.

É um ledo engano, como diriam os poetas!

O cheque especial e esses valores são apenas empréstimos e cobram juros altos quando o cliente faz uso deles. Não é à toa que os gerentes de bancos estimulam os correntistas a usá-los.

Eles ficam disponibilizados no intuito de agradar mais o cliente. Em alguns momentos, podem ser úteis, ajudando a suprir alguma necessidade de última hora — mas só devem ser utilizados se realmente for necessário.

O empréstimo é descontado automaticamente de sua renda efetiva na conta-corrente. Assim, se você costuma usar demais o cheque especial, não se assuste se, ao consultar o seu saldo, constatar que ele está zerado, e você ainda está devendo ao banco!

Não controlar o que entra e o que sai de sua conta

O banco disponibiliza opções para você controlar tudo que entra e sai de sua conta. Isso pode ser feito nos caixas eletrônicos, por meio da internet e também usando aplicativos específicos da instituição financeira em que você tem conta. Consulte o extrato!

O extrato registra, de forma detalhada, todas as movimentações de dinheiro: dinheiro recebido e a origem, bem como dinheiro pago e o destino. Salário, investimento, empréstimo, taxa administrativa cobrada pelo banco — tudo fica registrado no extrato. Esse controle ajuda você a manter a sua vida financeira saudável, principalmente se são feitos pagamentos automáticos (débito automático).

Independentemente do extrato, faça seu controle em casa, usando os recursos que julgar melhor, como um caderno, planilhas ou mesmo um aplicativo específico. Existem muitos aplicativos para controle das finanças, sendo que alguns são gratuitos.

Pesquise sempre

É verdade que muitos consumidores já fazem isto: pesquisam antes de comprar. Mas ainda há alguns que não fazem. Compram na primeira loja em que encontram aquilo que procuram. E nem sempre essa escolha é a melhor.

A pesquisa deve se estender a tudo: aos planos mais viáveis das operadoras de telefonia; à mensalidade mais acessível de escola; ao aluguel mais em conta e assim por diante. Claro que não devemos deixar de lado a qualidade do serviço/produto e, para isso, muitas vezes temos que pagar mais caro.

Nesses casos, o custo-benefício compensa, e não erramos na escolha. Atualmente, com a internet, podemos fazer pesquisas em diferentes sites para compararmos preços e qualidades.

Conduzir corretamente nossa vida financeira é fundamental para atingirmos nossas metas e objetivos sem grandes transtornos. Ao seguir as dicas trazidas aqui neste texto, com certeza você obterá sucesso nessa empreitada.

Aproveite e acesse outro post para saber como fazer um planejamento financeiro eficiente!