Algumas condições de crédito proporcionam facilidades para sua vida financeira. Entretanto, elas também podem se transformar também em grandes vilões do orçamento doméstico. A diferença entre os dois casos depende da utilização que você faz das ferramentas disponíveis e, por isso, é importante saber como usar melhor o cartão de crédito.

Algumas pessoas já enfrentaram problemas por conta dele e acabaram tomando a atitude radical de cancelar o cartão e viver sem esse crédito disponível, mas isso nem sempre é necessário. Acreditamos que é possível aprender a utilizar essa opção de forma saudável e equilibrada.

Quer saber como isso funciona? Confira as nossas dicas!

Defina um limite condizente com sua renda

A primeira orientação é lembrar que o cartão de crédito não é uma renda extra para você. Pelo contrário, ele é uma conta a mais a ser paga mensalmente. Ou seja, é preciso sempre ter em mente que o dinheiro disponível ali não é um bônus, mas uma dívida.

Por mais que isso pareça óbvio, não é assim que algumas pessoas enxergam o benefício do cartão de crédito. Infelizmente, muitas comprometem todo o seu orçamento por causa de uma compra que ultrapassa os seus limites financeiros. Resultado de decidir passar o valor no crédito sem pensar na fatura que vai chegar.

Uma das particularidades que contribui com essa ilusão é um alto limite de crédito. Vamos supor que alguém tenha um salário de R$ 2.000,00 e o banco ofereça um valor de R$ 6.000,00 no cartão. Esse limite ultrapassa muito as possibilidades da pessoa. Portanto, esconde um grande risco.

Para não ter essa tentação e arriscar prejudicar seu planejamento financeiro, o indicado é determinar um limite condizente com a sua renda. Assim, você evita acumular parcelas que comprometam boa parte do seu salário. Também é aconselhado não ter mais de um cartão de crédito, pelo mesmo motivo.

Acompanhe os gastos que faz

É muito comum ouvirmos as pessoas falarem que têm que pagar determinado valor na fatura do cartão. Quando questionadas sobre o que compraram, muitas não sabem identificar, pois resumem os gastos nessa grande categoria chamada de “cartão de crédito”.

Assim, é como se o cartão fosse uma conta específica, como a de luz ou telefone. No entanto, para um controle eficiente do orçamento, é preciso especificar tudo o que foi passado no crédito. Por exemplo, em uma mesma fatura podem existir custos relacionados a gasolina, à compra de objetos pessoais e ao lazer.

Como se tratam de grupos bem distintos, você precisa acompanhar esses gastos para saber para onde o seu dinheiro está indo. No exemplo que demos, não há como concluir quanto se gasta por mês em combustível se não há controle e identificação desse tipo de saída financeira.

Por isso, nossa dica para usar melhor o cartão de crédito é anotar de forma separada todos os gastos feitos nele. Dessa maneira, é possível perceber custos que devem ser reduzidos ou cortados. Então, em vez de pensar que precisa diminuir o uso dele como um todo, você vai saber exatamente em quais categorias necessita economizar.

Conheça as taxas de juros cobradas

Entre as maiores desvantagens do uso do cartão de crédito está o alto índice de juros cobrados pelos bancos e instituições financeiras. Ao lado do cheque especial, a taxa dos cartões é uma dos maiores da economia brasileira.

Logo, conhecer os juros cobrados é um passo essencial para usar melhor o cartão de crédito. Afinal, sem essa informação, pode ser que você perca dinheiro. Para organizar sua vida financeira, informe-se junto à administradora qual é a taxa para atrasos e parcelamentos de fatura.

Como geralmente se trata de uma taxa muito alta, é importante que você pague suas contas em dia e, em casos de descontrole financeiro, vale a pena pesquisar as opções antes de pagar o valor mínimo na fatura ou fazer o parcelamento.

Por exemplo, pedir um empréstimo no banco pode ser mais barato do que resolver esse problema diretamente com a equipe do cartão de crédito. Isso porque, como já falamos, os juros cobrados nesse caso estão entre os maiores — o que faz com que um empréstimo se torne mais vantajoso.

Tenha cuidado com as compras parceladas

Quando focamos nos benefícios do cartão, um dos principais é a oportunidade de parcelar uma grande compra. Sem ele, poderia ser bem mais difícil, por exemplo, adquirir um celular, fazer uma viagem de férias ou, até mesmo, realizar um tratamento médico.

Sem dúvida, poder parcelar (principalmente quando não existem juros) é uma ótima pedida, porém, também há riscos nesse caso. Um deles é que o parcelamento causa a ilusão de que você está pagando menos pelo produto. Assim, a ideia de pagar dez vezes de R$ 100,00 muitas vezes parece mais interessante do que desembolsar R$ 1.000,00.

Entretanto, é preciso lembrar que a conta é a mesma. No fim, você está pagando aquele valor pelo que comprou. Então, deve considerar isso na hora de decidir se adquire ou não o item desejado. Lembre-se de que comprar por impulso é um dos principais maus hábitos financeiros.

Outro risco das parcelas é o acúmulo de diferentes gastos. Não é incomum que as pessoas se assustem quando olham a fatura e percebem que as diversas pequenas mensalidades se juntaram e formaram uma grande conta. Para evitar isso é preciso avaliar suas finanças antes de fazer mais uma compra parcelada — o ideal é que a soma de tudo não comprometa mais do que 30% da sua renda.

Aproveite vantagens oferecidas pela administradora do cartão

Um dos benefícios do cartão de crédito é a participação em programas de fidelidade. Muitas administradoras oferecem bônus em que suas compras são convertidas em pontos e podem ser trocadas por milhas aéreas ou descontos em produtos.

Isso é muito vantajoso quando bem utilizado, já que gastos rotineiros, como gasolina ou supermercado, podem render um bom retorno para você. Entretanto, mais uma vez vale a dica do equilíbrio financeiro. Quem não tem facilidade para manter o controle dos gastos precisa de muita atenção nesse ponto.

Percebeu como usar melhor o cartão de crédito pode gerar mais vantagens do que se imagina? Vale a pena aprender a utilizar esse instrumento de maneira estratégica. Assim, você consegue evitar os riscos e aproveitar muitos benefícios, inclusive o de ter mais dinheiro para começar a investir.

Este post foi útil para dar uma guinada na sua vida financeira? Podemos ajudá-lo ainda mais! Continue no blog e conheça bons aplicativos para controle financeiro pessoal!