O ano de 2019 está apenas começando, e é importante começar a se planejar para esse novo ciclo. Sempre que o novo ano chega, começamos a fazer projetos, a alimentar expectativas em relação ao futuro. Principalmente sobre as questões financeiras.

Aquilo que não conseguimos fazer em 2018, vamos planejar para realizar em 2019. Vamos mostrar como otimizar suas finanças para alcançar cada conquista. Vale a pena refletir sobre como gastamos nosso dinheiro durante o ano passado, os erros que cometidos e os bons investimentos.

Neste post, aproveitamos para dar algumas dicas para o planejamento financeiro de 2019. Acompanhe.

Compreenda como funcionam suas finanças pessoais

Você precisa saber como gasta seu dinheiro, quais são as suas despesas, de onde vem sua receita e se outras pessoas ajudam em casa. Analise suas despesas fixas e aquelas que são variáveis, mas que podem atrapalhar bastante seus planos.

Despesas fixas são aquelas essenciais, que você sempre terá que pagar. Por exemplo, serviços de água, luz e telefone representam contas mensais que você paga todo mês. Além dessas, também entram nessa categoria a mensalidade da escola, o aluguel do imóvel, os gastos com alimentação e assim por diante.

Despesas variáveis são aquelas que mudam com maior frequência ao longo do tempo. Pode ser uma roupa ou um eletrodoméstico — coisas que você comprou a prazo para pagar durante alguns meses.

É importante conhecer de onde vem seu dinheiro: de um emprego formal, de trabalhos informais, de investimentos ou de negócios independentes. Quando se tem um emprego, conta-se com um salário. Quando se é autônomo, a renda mensal varia — é muito importante pensar nisso na hora de se planejar financeiramente.

Defina objetivos financeiros

Para o planejamento financeiro de 2019 é imprescindível definir novos objetivos financeiros e acelerar o ritmo do seu controle orçamentário, aumentar sua poupança mensal e rever seus investimentos.

Se você tem muitas dívidas a saldar, uma boa sugestão é programar-se para se livrar delas! Nada pior que passar o ano atolado em débitos desnecessários.

O ser humano é movido por incentivos, racionais ou emocionais. Portanto, priorize seus projetos pessoais de acordo com a sua capacidade financeira de conquistá-los.

Contudo, é importante manter o realismo. Não defina objetivos impraticáveis, inviáveis ou mesmo impossíveis.

Faça o registro das despesas e das receitas

Essa é uma dica que complementa a primeira. Para você entender melhor como suas finanças funcionam, é importante fazer o registro de todo dinheiro que você recebe e de todo pagamento que faz — da mesma forma que acontece nas empresas.

Hoje em dia já existem aplicativos, alguns gratuitos, que ajudam a registrar essas informações com segurança e menos possibilidades de erros. São práticos e fáceis de usar. Esse é o tema de um artigo que será publicado no final de janeiro aqui no blog.

O registro ajuda a identificar despesas desnecessárias, que podem ser cortadas. Por meio de sua análise, também é possível equilibrar as receitas com os gastos, planejando ações que contribuam para reduzir as contas.

Compare os preços antes de comprar

Outra recomendação, que na verdade deveria ser o senso comum, para seu planejamento financeiro é sempre comparar os preços antes de adquirir qualquer coisa.

Às vezes abrimos mão de muito dinheiro pela preguiça de pesquisar ou usamos desculpas como não ter tempo e em troca, pagamos mais por bens que nem precisaríamos em primeiro lugar.

Aprenda a poupar

Embora seja difícil, poupar é uma das melhores recomendações em educação financeira. Por exemplo, será que hoje você tem uma reserva de dinheiro para se preparar para imprevistos como doenças, acidentes, mortes, perda de emprego?

Não é preciso deixar o dinheiro parado no banco, ainda que seja, considerando prós e contras, um local seguro. Se preferir, separe uma parcela de seus ganhos para começar a investir quando tiver um montante razoável.

Comece logo a investir

É normal que muitos se sintam inseguros quando se fala em investimentos. Se você entende pouco do assunto, seu receio é ainda mais bem fundamentado. Realmente, não convém investir às cegas, sem planejamento. Que tal organizar-se para criar o hábito de investir em si antes de pagar suas contas?

Por isso, se for investir, procure uma assessoria financeira para se inteirar melhor sobre como funciona o mundo dos investimentos e quais deles se aplicam mais ao seu perfil.

Acima de tudo, busque por empresas de consultoria financeira ou assessoria de investimentos que realizam teste para descobrir o perfil do investidor antes mesmo de te oferecerem produtos ou serviços.

Não adianta aplicar todo seu dinheiro em ações se você é conservador. Por outro lado, quem pretende investir a longo prazo, é recomendado assumir alguns riscos, por menores que sejam.

Temos um artigo especialmente redigido para você descobrir seu perfil de investidorAproveita e corre lá pra iniciar sua jornada de investimentos com a melhor carteira possível.

Ao diversificar seus investimentos, suas possibilidades de ganhar aumentam e, ao mesmo tempo, você dilui os riscos de prejuízos.

Seu planejamento financeiro de 2019 deve começar desde agora! Siga essas dicas para transformas sonhos em planos de ação concretos e alcançar de vez seus sonhos.

Aproveite e assine a newsletter para receber dicas sobre investimentos e educação financeira diretamente em seu e-mail!