Começar a investir é um assunto cada vez mais presente nas discussões entre os brasileiros. Ainda que o endividamento e a inadimplência continuem sendo uma realidade por aqui, as pessoas têm buscado mais educação financeira para mudar isso.

Mas o tema envolve uma série de dúvidas importantes, como em relação à quantia necessária para dar os primeiros passos no mundo de investimentos. Há quem pense que essa é uma tarefa apenas para ricos, mas o mercado vem provando que não é assim.

Então, que tal esclarecer algumas questões de uma vez por todas? Confira as informações deste post e saiba o que é necessário para se tornar um investidor!

Qual é a importância dos investimentos?

O primeiro passo nessa jornada, com certeza, é reconhecer a importância de entender o assunto e realizar investimentos. Como falamos no início deste post, as dificuldades financeiras são presentes na rotina de muitos brasileiros, e o caminho para melhorar isso é a educação financeira.

Entendendo sobre investimentos, é possível passar de endividado para investidor de sucesso. Ou seja, a pessoa deixa de pagar juros e passa a recebê-los. Ainda que pareça algo complicado para alguns, a verdade é que essa solução está disponível para qualquer um que a busque.

Com o aumento das discussões sobre o tema, uma verdadeira revolução financeira pode acontecer no Brasil. Afinal, as pessoas aprendem a controlar o próprio dinheiro, tomar decisões mais conscientes sobre ele e até mesmo multiplicá-lo por meio dos rendimentos.

O impacto desse cenário não é apenas individual, com a resolução de problemas financeiros pessoais, mas também social. Quando todo o país passa a valorizar a educação financeira e entender a importância de poupar dinheiro e investir, a economia tende a melhorar muito.

Esse movimento já vem acontecendo de maneira gradual. A opção de investimento mais popular no nosso país é a famosa caderneta de poupança. Entretanto, mesmo sendo um primeiro passo para quem não juntava nenhum dinheiro, ela não apresenta bons rendimentos. Conhecendo melhor o assunto, é possível encontrar alternativas melhores.

Como começar a investir?

Depois de conhecer a importância dos investimentos, chegou a hora de entender o que é preciso para começar nesse universo. Confira as dicas a seguir e veja que qualquer pessoa pode aproveitar os benefícios de se tornar um investidor.

Ter um planejamento financeiro

A primeira etapa para começar a investir é ter dinheiro sobrando, certo? Mas, geralmente, isso não acontece sem uma intervenção sua. Ter um valor disponível para investir depende da realização de um planejamento financeiro eficiente.

Ou seja, é preciso entender o quanto você ganha e quanto tem gastado. Só assim fica viável minimizar custos e economizar. Com menos gastos, chega o momento de definir metas para investimentos — que podem começar pequenas e ir aumentando conforme você se sinta mais seguro.

Lembre-se que o ideal é investir antes de gastar, ou seja, invista seu dinheiro no início do mês e use o saldo que sobrar para pagar suas contas.

Buscar informações

Outra etapa fundamental para quem deseja começar a investir é estudar o assunto — como você está fazendo agora, ao ler este post. Hoje em dia, é possível encontrar muitos materiais interessantes sobre o tema: blogs, livros, vídeos e até assessorias especializadas.

Não dissemos que a revolução financeira já começou? Aproveite a facilidade e aprenda tudo o que puder sobre controle do orçamento e investimentos. Assim, você toma suas decisões com mais segurança e garante bons ganhos.

Escolher uma corretora e descobrir seu perfil de investidor

Depois de ter dinheiro e informações, é preciso obter os meios para investir. E um dos principais deles é abrir conta em uma corretora de valores. Elas são as empresas ideais para lhe apresentar bons investimentos. Ainda que seja possível fazer isso pelo banco em que você é correntista, os rendimentos serão bem mais baixos, e as taxas cobradas por eles, muito mais altas.

Ao abrir uma conta em uma corretora de valores, é realizado um teste para descobrir o seu perfil de investidor. Ele é necessário para fazer um diagnóstico do quanto você consegue poupar atualmente e que investimentos seriam mais indicados para o seu caso.

Existem opções de investimento de baixo custo?

Tendo chegado até aqui, você já sabe por que é importante investir e o que deve ser feito para começar. Mas, afinal, existem investimentos para quem não tem muito dinheiro disponível? Claro que sim! Conheça algumas opções de baixo custo a seguir!

Tesouro Direto

O Tesouro é uma plataforma do governo federal exatamente para reunir pequenos investidores. Nela, são oferecidas diversas opções com valores mínimos e prazos muito variados. Dessa forma, todos conseguem encontrar alguma alternativa que atenda aos seus objetivos financeiros.

O mais popular é o Tesouro Selic, que está sendo o substituto da poupança para os brasileiros que começaram a entender sobre investimentos. Ele rende mais do que a caderneta e é praticamente tão fácil quanto ela. O valor mínimo para essa opção é um pouco menos de R$ 100,00.

Renda fixa privada

Além da plataforma do tesouro direto, é possível investir em bancos e instituições financeiras por meio da sua corretora. Nesse caso, trata-se da renda fixa privada. Assim como o Tesouro, existem diversas opções com prazos e aportes mínimos diferentes.

Uma das mais acessíveis é o CDB (Certificado de Depósito Bancário). Alguns bancos atualmente oferecem aplicações desse tipo com liquidez diária — ou seja, você consegue tirar o dinheiro quando quiser. Em outros, é preciso esperar o prazo se não quiser perder os rendimentos.

O valor mínimo para investimento na renda fixa privada depende de cada banco. Alguns estabelecem R$ 100,00, outros aceitam valores menores. Quem busca maior rendimento, entretanto, vai se deparar com opções que pedem quantias mínimas maiores, como R$ 1.000,00.

Bolsa de valores

Diferente do que muitas pessoas pensam, é possível começar a investir na bolsa de valores com pouco dinheiro. Entretanto, ela exige um cuidado maior. O grupo de renda fixa que apresentamos anteriormente é de baixo risco. Na bolsa, o perigo de perder dinheiro é maior.

Por isso, é importante estudar bem e contar com uma assessoria eficiente. Em geral, os investimentos com valor mínimo baixo não oferecem muita segurança ou bons rendimentos. Por isso, costuma ser indicado que as pessoas invistam em alternativas a partir de R$ 1.000,00.

Depois de ler nossas dicas, você sabe tudo o que é necessário para começar a investir e multiplicar o seu dinheiro. Coloque em prática as recomendações que viu aqui e aproveite bons rendimentos em seus investimentos. Dessa forma, fica mais fácil alcançar a liberdade financeira e realizar seus sonhos!

E então, este post ajudou você a se organizar para investir? Temos vários outros conteúdos interessantes sobre o assunto. Assine a newsletter do blog e acompanhe de perto!