1. Introdução

Aplicar o seu dinheiro é uma ótima saída para fazê-lo trabalhar para você. Com os rendimentos, você acumula patrimônio e até realiza sonhos. Para chegar lá, é fundamental entender como investir com segurança.

O melhor jeito de aplicar corretamente é saber como funciona cada investimento financeiro, as suas vantagens e desvantagens. Também é preciso reconhecer cálculos, índices e taxas, pois tudo isso tem que ser avaliado antes de tomar uma decisão.

A seguir, veja como recorrer às melhores opções em 2019 e aprenda a investir com segurança!

2. Quais são os tipos de investimentos?

Os investimentos se dividem em dois grupos e são classificados de acordo com a rentabilidade que apresentam. Como conhecê-los é indispensável para tomar boas decisões, entenda quais são as duas possibilidades:

2.1 Investimento em renda fixa

O investimento em renda fixa é aquele que possui regras de remuneração que já são conhecidas no momento de assinatura do contrato.

Em relação à rentabilidade, os pré-fixados contam com taxas estabelecidas pela instituição. Já os pós-fixados acompanham:

●    a Selic (taxa básica de juros).

●    o CDI ou

●    o IPCA (a inflação acumulada).

2.2 Investimento em renda variável

Já a renda variável não traz garantias quanto ao recebimento de valores no momento da aplicação. Por outro lado, é uma ótima escolha com grande rentabilidade e boas oportunidades. Para completar, auxilia a diversificar e a investir com segurança.

Entre as aplicações mais comuns estão os fundos imobiliários, de ações ou multimercados e a atuação na Bolsa de Valores.

3. Como funciona o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é uma possibilidade para investir com segurança por ser de renda fixa. Ele se baseia na compra de títulos públicos, ou seja, você se torna credor do Governo. A proteção é ampla, mesmo sem ser resguardada pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Visto que a responsabilidade de pagamento é do próprio governo, este ativo se evidencia como o de menor risco creditício na economia.

Entre os tipos de títulos, estão:

●    LTN: do tipo prefixado, o rendimento acontece de acordo com uma taxa estabelecida previamente. O pagamento acontece de uma só vez, no final da aplicação, e por isso se mostra interessante para os investidores que podem aguardar pelo recebimento do dinheiro até o final do período do investimento;

●    LFT: pós-fixado, esse título rende com a Selic. É indicado para os momentos em que se acredita que a tendência da Selic seja de elevação;

●    NTN-B: pós-fixado, rende com a inflação. É recomendado para aplicações de longo prazo, como de 25 a 30 anos.

Por sua versatilidade, atualmente, o Tesouro Direto é a melhor alternativa para investir com segurança.

4. O que considerar antes de investir?

Por melhor que pareça uma oportunidade, é preciso tomar cuidado. Antes de destinar os recursos identifique, por exemplo, a rentabilidade, os índices e as taxas. Veja o funcionamento da opção e se ela é de renda fixa ou variável.

Confira, também, qual é o seu perfil de investidor. Às vezes, vale a pena arriscar um pouco mais para diversificar a carteira.

Além de tudo, verifique qual é o tempo de aplicação mínima e a liquidez. Assim você sabe, antecipadamente, se o dinheiro pode ser retirado a qualquer momento ou se ele fica retido.

5. Quais são os melhores Investimentos para 2019?

O ano de 2019 promete trazer muitas mudanças no cenário geopolítico. A guerra comercial travada entre China e Estados Unidos pode derrubar o câmbio norte-americano. A conclusão da saída do Reino Unido da União Européia, por sua vez, promete mexer com a libra. O provável é que os fundos cambiais percam atratividade no curto prazo, mas podem ser uma possibilidade para quem deseja lucro no longo prazo.

No Brasil, o novo governo promete realizar privatizações de grandes empresas brasileiras. Ao acompanhar as notícias, é possível adquirir ações desses empreendimentos. Com a conclusão da mudança para o setor privado, a tendência é de valorização dos papéis.

Também há a oportunidade de investir em commodities e mesmo em aplicações ligadas à Selic. Caso o ajuste fiscal se configure com um aumento da Taxa Selic, que passou boa parte de 2018 no menor índice de sua história, surge a oportunidade de surfar nos juros mais altos.

6. Conclusão

Ao saber como investir com segurança, você poderá aproveitar o cenário de 2019 para fazer o seu dinheiro render. Ao longo dos meses, será mais fácil acumular patrimônio e atingir os seus objetivos.